quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

The Mentalist: Entrevista com Simon Baker no Séries Etc


  Post in: Séries Etc

Se a habilidade de Patrick Jane em ler o comportamento das pessoas impressiona em "The Mentalist", na vida real esse dom assusta bastante o protagonista da série. "Conversei com alguns mentalistas e os achei um tanto quanto assustadores", confessou o ator Simon Baker, em entrevista ao Séries Etc..

No papo, Baker ainda apontou os motivos que o levaram a fazer a série, revelou que deseja ver Patrick Jane falhando em seus palpites e até disse o que faria se ele tivesse o mesmo dom de seu personagem - "Isso seria um estrago", brincou.

Confira a entrevista:

O que o atraiu a fazer a série?

Foi o roteiro. Estava na Austrália quando o li. Na verdade, minha esposa o leu primeiro e o achou muito bem escrito, mas a personagem feminina parecia melhor do que o meu personagem. Então, liguei para o Bruno Heller (criador da série) para discutir isso. Conversamos e vimos que tínhamos as mesmas idéias. Ambos queríamos fazer da série algo que fosse equilibrado entre o apelo do personagem e da trama.

Qual o lado divertido de se fazer "The Mentalist"?
Posso apontar o personagem para diversas e ilimitadas direções, porque ele é estranho. Ele é extremamente sério mas tem também um grande senso de humor e não é totalmente imprevisível. Os roteiristas me incentivam a improvisar, o que é empolgante. Nenhum dos outros atores sabe o que farei e às vezes nem eu mesmo sei (risos), mas as coisas simplesmente acontecem. Então, há muito o que fazer com o personagem, e é por isso que é tão divertido interpretá-lo.

Durante o seu processo de pesquisa para viver o personagem, você teve a chance de conhecer mentalistas da vida real? 
Eu conversei com alguns caras e, honestamente, eu os achei um tanto quanto assustadores (risos). Fiquei com medo deles. Bruno Heller um dia me disse que a mágica é uma forma de agressão reprimida, uma vez que é algo controlador. Então, o conceito de que você pode se sentar com alguém e essa pessoa possivelmente estar controlando você me assusta um pouco.

O que você aprendeu com eles?
Aprendi que há uma grande diferença entre videntes e mentalistas. Videntes têm poderes e mentalistas possuem técnicas e habilidades de observação, usando a neurolingüística. Um mentalista precisa ser incrivelmente observador, saber ser passivo e ativo ao mesmo tempo. Então, eles podem fazer você se sentir confortável e achar que está conduzindo a conversa mas, ao mesmo tempo em que se comportam de forma passiva, estão também te influenciando e sugerindo coisas.

Se você tivesse essa habilidade, como a usaria?
Isso seria um estrago (risos). É uma daquelas coisas que você questiona se gostaria ou não de saber. Eu não estaria tão interessado em saber como seria, mas talvez esse dom tivesse me ajudado em algumas de minhas escolhas de papéis ao longo de minha carreira (risos), em saber o que os outros pensavam ou mesmo no que eu estava pensando (risos). Talvez eu a usasse para ficar de olho na minha filha. Ela tem 15 anos e se comporta bem, mas às vezes ela é espertinha demais (risos).

O que vai acontecer quando Patrick não estiver certo? Como a série vai evoluir a partir disso?
Acho que funciona melhor se Patrick não estiver certo o tempo todo. Isso dá vida a ele. Cresci assistindo a reprises de séries como "Kojak" e "Columbo", e em diversas vezes eles estavam errados, e isso os fazia mais interessantes. E também fica mais interessante eu estar errado de vez em quando porque sou muito esnobe (risos).

E Simon Baker, está sempre certo?
Queria eu! (risos) Às vezes eu finjo estar, mas dizer que os homens estão sempre certos não é algo que funciona em minha casa, diante de minha filha de 15 anos e da mulher de personalidade forte que é a minha esposa.


2 comentários:

  1. Véi, eu amo esse seriado e a atuação do Simon é muito boa, sério, é delicioso de ver as coisas inusitadas que ele faz. Muito bom, cara gente boa! :P

    ResponderExcluir

Este é um espaço de diálogo e troca entre os visitantes do blog. Compartilhe sua opinião respeitando a opinião dos demais. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário que julgarmos inoportuno ou que não esteja de acordo com a política do blog: Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...